HThe
Hm

Notícias na Florêncio de Abreu

Listando: 1 à 5 de 1178
Vendedora de carros usados Vroom define faixa de preço para IPO

O vendedor online de carros usados Vroom disse que sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) deve ficar entre 15 e 17 dólares por ação, com o objetivo de arrecadar cerca de 318,8 milhões no topo da faixa indicativa.

A empresa está oferecendo cerca de 18,8 milhões de ações na operação e deve ter um valor de mercado de 1,92 bilhão de dólares, se atingir o teto da faixa estimativa.

(Fonte: Reuters ) - 02/06/2020
EMPRESA LIBERA MARCAÇÃO DE PONTO REMOTO POR 90 DIAS

Dimep cede acesso temporário à sua plataforma Kayros de gestão de recursos humanos

A DIMEP liberou o uso gratuito, por 90 dias, de sua plataforma de marcação de ponto Kairos, plataforma em nuvem de gestão. O acesso pode se dar por navegador de internet ou aplicativo de smartphone. Segundo a empresa, a intenção é auxiliar empresas a realizarem a gestão de sua força de trabalho durante o home office.

Conforme a companhia, o objetivo é proporcionar transparência assegurando, assim, os direitos trabalhistas, principalmente nessa atual situação em que as empresas se encontram.

O Kairos é direcionado para empresas de pequeno e médio porte e proporciona a descentralização do processo de controle de ponto. Molda-se à empresas que buscam automatizar o controle de frequência dos funcionários através do tratamento das rotinas em lote.

A solução faz a apuração de horas de trabalho, faltas, atrasos, saídas antecipadas, saídas intermediárias, interjornada, horas extras, compensações, além do controle de tolerâncias, saldos de banco de horas e acompanhamento de afastamentos. O aplicativo está disponível nas lojas Play Store e Apple App Store. (Com assessoria de imprensa)

(Fonte: DA REDAÇÃO ) - 02/06/2020
Um em cada quatro brasileiros não tem acesso à internet

Pesquisa revela que 133,8 milhões de cidadãos têm acesso à rede; 58% fazem isso exclusivamente pelo celular

O acesso à internet no Brasil avança, mas revela diferenças sociais importantes. Divulgada nesta terça, 26, a mais recente versão do TIC Domicílios, estudo que mede os hábitos e comportamento de usuários da internet brasileira, mostrou avanço no acesso da população brasileira de quatro pontos percentuais em relação a 2018, chegando 74% (ou 133,8 milhões). Por outro lado, isso significa que ainda um em cada quatro brasileiros não acessa a rede mundial de computadores.

No perfil de acesso, as diferenças por região, gênero e raça são pequenas. Elas são acentuadas por classe social (95% na classe A, 93% na classe B, 78% na classe C e 57% nas classes D e E) e educação (97% entre os com ensino superior, 89% entre os com ensino médio, 60% entre os com ensino fundamental e 16% entre os com educação infantil e analfabetos).

Realizada pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), a pesquisa mostra ainda que 58% dos internautas brasileiros se conectam exclusivamente pelo telefone celular - em 2014, 80% dos usuários usavam computadores para se conectar, mas esse índice caiu para 42%. Mais gritante: 85% dos usuários das classes D e E se conectam exclusivamente pelo aparelho móvel.

A taxa de usuários que usam exclusivamente o celular é um indicativo importante, pois nem sempre os aparelhos permitem a realização de atividades mais sofisticadas.

Apenas 33% dos internautas realizaram atividades de trabalho na internet e 40% estudou por conta própria pela internet. Quando o recorte é por classe, a diferença é gritante: 66% de membros da classe A realizaram atividades de trabalho pela internet, enquanto esse número cai para 18% nas classes D e E. O mesmo vale para estudos: 60% para a classe A e 27% para D e E. Enquanto isso, 92% dos internautas brasileiros enviou mensagens por aplicativos como o WhatsApp.

(Fonte: Bruno Romani) - 26/05/2020
Plataforma une pessoas em rede solidária durante a pandemia

Site precisamos.com.br conecta pessoas dispostas a ajudar com aquelas que necessitam de doações e favores

A pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2) trouxe diversos desafios para o brasileiro. Pensando nisso, a consultoria para inovação BASE digital decidiu usar sua equipe para desenvolver o precisamos.com.br, uma plataforma de solidariedade, que conecta pessoas dispostas a ajudar com aquelas que necessitam de doações e favores durante o período de isolamento social.

O aumento no número de casos de covid-19 no Brasil fez com que a quarentena se tornasse uma medida necessária para conter a disseminação do novo coronavírus (Sars-Cov-2). Com o fechamento do comércio, muitos brasileiros tiveram dificuldades financeiras. Segundo pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), 40% da população do País teve sua renda mensal afetada pela pandemia.

A situação que o brasileiro tem vivenciado durante a pandemia motivou a BASE digital a desenvolver uma plataforma que pudesse ajudar pessoas que precisam de doações e favores neste momento de pandemia.

“O mínimo que todo empresário pode fazer é devolver algo de volta para a sociedade”, afirma Marcos Schestak, fundador da consultoria digital por trás do Precisamos.com.br. “ Seja qual for o tamanha da empresa, o empreendedor tem a responsabilidade de pensar em algo que minimize o impacto da pandemia na vida das pessoas.”

Em menos de três semanas, a equipe de projetos da consultoria conseguiu desenvolver a plataforma. O foco, conta Schestak, sempre foi de simplificar o processo para atingir o máximo de pessoas possível. “Hoje, a tecnologia é algo inquestionável e está no nosso dia a dia de diversas formas”, diz. “Precisamos facilitar o uso dessa ferramenta para conectar pessoas de maneiras que não aconteceriam normalmente.”

Como funciona
Para entrar na plataforma e conseguir enxergar realizar pedidos de ajuda, ou ser solidário com quem precisa, basta entrar no site www.precisamos.com.br e realizar um cadastro. Dados como nome, cadastro de pessoa física (CPF), e-mail e telefone de contato serão necessários. No vídeo acima, é possível ver o passo a passo para se conectar à plataforma.

Após se inscrever na plataforma, um mapa do Google Maps aparecerá, onde estarão diversas marcações. Cada ponto no mapa terá um ícone que representa 15 das “categorias de ajuda” disponíveis, podendo ser, por exemplo, doação de alimentos, itens de higiene ou roupas. Os itens que aparecem são priorizados por geolocalização.

A conexão entre duas pessoas ocorre de maneira simples. Ao clicar em uma marcação do mapa, você consegue ler as especificações do pedido e clicar em um link, que demonstra seu interesse em ajudar.

Quando isso ocorre, um e-mail é enviado para a pessoa com os contatos de quem acessou.

Desde que foi criada, a plataforma já conta com 1100 pessoas cadastradas e 160 pedidos de ajuda. Até o momento, 500 conexões já foram feitas entre os que precisam de doações e favores com os voluntários inscritos no precisamos.com.br.

(Fonte: Matheus Riga - Equipe portal) - 26/05/2020
Apple e Google lançam tecnologia de rastreamento de contato

Autoridades de 23 países de cinco continentes estão buscando acesso à tecnologia de rastreamento de contatos da Apple e do Google, anunciaram as empresas nesta quarta-feira ao lançar a versão inicial do seu sistema.



Imagem em 3D do Google na frente de um Macbook da Apple. 12/4/2020. REUTERS/Dado Ruvic
Foto: Reuters

A tecnologia da parceria Apple-Google permitirá que os governos que enfrentam o coronavírus lancem aplicativos móveis nos próximos dias, que segundo as empresas, pode registrar de maneira confiável os usuários que estiverem próximos por pelo menos cinco minutos. Um usuário que mais tarde é infectado pelo vírus pode usar o aplicativo para notificar automaticamente e de maneira anônima as pessoas com quem teve contato recente.

Alguns governos elogiaram o sistema, que pode ajudá-los a testar e isolar mais indivíduos potencialmente infectados do que normalmente seriam capazes se dependessem apenas da memória dos pacientes suas interações recentes.

Outros, porém, ficaram frustrados com as regras definidas pela Apple e pelo Google que restringem o poder de coletar a localização, os números de telefone e outros detalhes dos usuários. Algumas dessas autoridades estão desenvolvendo aplicativos usando tecnologia própria, o que segundo a Apple e o Google terão falhas e esgotarão as baterias dos dispositivos.

As regras da Apple e do Google impedem que autoridades exijam o uso do aplicativo. Os aplicativos que utilizam outras tecnologias têm visto uma adoção limitada até o momento.

(Fonte: Paresh Dave - Reuters) - 21/05/2020
Listando: 5 de 1178

Anuncie

Sobre o Portal da Florêncio de Abreu

O Portal da Florêncio de Abreu foi lançado em 01 de janeiro de 2002, tendo como objetivo principal a divulgação de empresas e produtos comercializados na região da rua Florêncio de Abreu no centro da cidade de São Paulo, focando-se principalmente em produtos voltados para a área de ferramentas e ferragens.